“Uma excelente mãe”, defende advogado da mulher que confessou ter matado menino Rafael

O advogado Jean Severo, que atuou no caso Bernardo, assumiu a defesa de Alexandra Dougokenski, que assumiu ter matado o filho Rafael Mateus Winsque. Em entrevista à Rádio Sulbrasileira, a defesa vai trabalhar com a tese de homicídio culposo, ou seja, que a mãe não tinha intenção de matar o filho. A Polícia Civil investiga o caso como homicídio doloso – quando há intenção de matar.

“Está todo mundo contra essa menina e não conhece o processo, afirmou o advogado durante entrevista ao apresentador do programa Alô, Comunidade, Renato Bueno. “Vou fazer com que a versão dela se espalhe. Só escutaram a polícia e o ministério público. Quero trabalhar e demonstrar que se trata de um homicídio culposo, e não doloso.”

“Ela tomou uma atitude errada, que foi automedicar o menino”, defendeu Severo. Alexandra confessou à polícia que havia dado dois comprimidos de diazepam – remédio para ansiedade – para o filho. A medicação teria sido dada após ela ter tirado o celular das mãos da criança, que teria ficado bastante agitado. 

“O menino tinha problema de ficar muito no celular, era a única divergência entre eles. E ele tinha enxaqueca. (…) E esses comprimidos levaram o menino a óbito”, afirmou. 

Severo afirmou que a medicação era utilizada pelo irmão de Alexandra, diagnosticado com esquizofrenia, e que havia pego o remédio dois dias antes. A acusada mora em frente à casa do irmão, que vive junto com a mãe. 

Conforme a defesa, após perceber Rafael estava morto, a mãe decidiu tirar ele do quarto e levá-lo à casa vizinha, que estava abandonada. Assim, o colocou em um lençol e o amarrou. “Ao puxar, ocorreu as lesões”, afirmou o advogado quanto ao estrangulamento.

Embora Alexandra tenha enganado a comunidade, autoridades e a mídia, afirmando que Rafael estava desaparecido, Severo afirma que não acredita que a acusada mentiu para ele.

“Ela foi muito franca e um relato muito consistente que atuou sozinha. O caso tomou repercussão gigante e ela começou a ficar com medo dessa situação. Ela disse que sofria todos os dias, não dormia. Um desespero interno”, justificou.

Pro bono

Durante a entrevista, Renato questionou como Severo havia pego o caso. Afirmou que uma ou mais pessoas, conhecidas da Alexandra, haviam feito contato. 

O advogado afirmou que está trabalhando de forma gratuita (pro bono) e que costuma atuar desta forma em muitos casos – incluindo no da Boate Kiss. “Eu atuo em muitos casos na qual a causa me encanta, o processo que eu acho que vou conseguir desempenhar um bom trabalho e faço de graça. Ela é só mais uma.”

Apesar das críticas que recebeu ao assumir o caso de uma mãe que confessou ter matado o filho, Severo defendeu Alexandra das acusações e afirmou que vai até o fim e fará “o maior júri da sua vida”. “Ela era uma excelente mãe. Inclusive o delegado, as professoras falaram muito bem dela, que ela era uma excelente mãe. Por isso me dá vontade de defender essa causa, por que qual é a motivação desse crime? No caso Bernardo todo mundo sabe que a madrasta não gostava do guri. Mas e nesse caso?”

Na próxima quarta-feira (3), Severo estará com Alexandra em Porto Alegre para acompanhá-la em mais um depoimento à polícia.

Confira a entrevista feita durante o programa “Alô, Comunidade” pelo apresentador Renato Bueno

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=3215380901856234&id=529770557083962

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp