Testar RS: municípios da região participam de testagem em massa para Covid-19

Com o objetivo de controlar a pandemia de coronavírus no Rio Grande do Sul, o Governo do Estado lançou nesta quinta-feira (23) o projeto Testar RS, que tem como foco a ampliação da testagem da população gaúcha para realizar o rastreamento de casos. A estratégia, considerada eficaz por especialistas da área da saúde, vem sendo utilizada em muitos países europeus.

A primeira começou ainda na quinta-feira, e foi aplicada em dois grupos prioritários: as cerca de 800 Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs), devido ao alto risco de exposição ao vírus, evidenciado pelos diversos surtos nesses locais, e os estabelecimentos de saúde, que têm muitos profissionais afastados por suspeita e precisam estar seguros para atuarem no combate à pandemia.

Além disso, a fase inicial vai contemplar os moradores com sintomas gripais que residem nos trinta maiores municípios com mais de 40 mil habitantes e maior incidência de casos confirmados de Covid-19. Entre as cidades escolhidas estão Ijuí, Cruz Alta, Santo Ângelo, Santa Maria, Passo Fundo, Erechim, Carazinho e Marau.

Atualmente, são feitos 1 mil exames diários do tipo RT-PCR, que detecta a presença do vírus no organismo e é considerado o mais eficiente para diagnóstico da doença, seja pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-RS) ou por laboratórios parceiros de universidades. Com o Testar RS, o objetivo é ampliar em mais 7 mil exames por dia – totalizando 8 mil testes no RS.

Esta ampla testagem em conjunto com a análise do perfil dos casos infectados e sua distribuição geográfica no território gaúcho possibilitarão direcionamento mais eficiente das estratégias de distanciamento social, buscando promover a quebra da cadeia de transmissão do vírus.

segunda fase, a começar em agosto, a tecnologia e a adesão da população serão fundamentais para poderem ser rastreados e isolados possíveis contaminados e que estão assintomáticos. Serão usados os dados do aplicativo Dados do Bem, desenvolvido pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, para identificar as pessoas que tiveram contato com quem foi testado positivo para o coronavírus.

O aplicativo é gratuito e de acesso universal, sendo possível definir públicos específicos para encaminhamento para testes (ex.: cidades ou número de contatos). Como a plataforma terá os locais de realização de testes, facilita o acesso do usuário, com a disponibilidade de agendar a coleta no local mais próximo da sua residência.

Para que todas as pessoas com sintomas gripais possam fazer o teste, o governo organiza uma central de recebimento, triagem, acondicionamento e envio de amostras para centros de triagem regionais, que serão criados. Além disso, o Estado contará com a parceria de municípios para criar centrais municipais. O transporte será feito para laboratórios de fora do RS por meio do Ministério da Saúde e, no Estado, está sendo organizada uma estrutura com apoio das Coordenadorias Regionais de Saúde e do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), prevendo inclusive o uso de ônibus intermunicipal.

“Acreditamos que hoje dando um passo muito importante na identificação de pessoas potencialmente, não só com risco de vida, mas com possibilidade de contaminação de Covid-19 e, a partir disso, fechar o cerco para que não haja disseminação do vírus e que menos pessoas tenham adoecimento por conta da doença”, afirma a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp