Prefeitos da região Amuplam reúnem esforços para conter coronavírus


Texto e foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Panambi

Na tarde de quinta-feira, 18, em reunião on-line, os prefeitos dos municípios da AMUPLAM estiveram mais uma vez compartilhando ações e decisões para conter a disseminação do novo coronavírus.

Nos últimos dias vários novos casos de pessoas contaminadas foram confirmados na região, evidenciando uma velocidade de propagação, que, pelo menos por enquanto, não tem causado sobrecarga nas redes de saúde, mas que precisam ser prevenidos, para proteger as vidas.

Um dos temas tratados na reunião foi a possibilidade da região migrar para a bandeira vermelha, no sistema de distanciamento controlado do RS, na próxima semana. Os prefeitos analisaram as tendências dos indicadores e alternativas do que pode ser ainda feito para evitar essa migração.

Cada município tem adotado práticas para conter a disseminação da epidemia, como as barreiras sanitárias, higienização dos locais públicos e restrições em algumas atividades após determinados horários.

Mas os prefeitos projetam outras ações de proteção para a comunidade e pretendem seguir com o modelo de distanciamento controlado, mesmo que haja necessidades de maiores restrições na bandeira vermelha, pensando em proteger as vidas dos munícipes.

Panambi, além das diversas ações da Secretaria da Saúde, das barreiras e do sistema informatizado para rastreamento dos contatos e circulação das pessoas, nesta semana passou a alertar a comunidade, utilizando carro de som nos bairros e por toda cidade sobre a importância dos cuidados, como uso de máscara, evitar aglomerações e deslocamentos desnecessários.

Também foi pauta da reunião a possibilidade de receber parte da dívida que o Estado deve aos municípios, através de dação em pagamento de propriedades do Estado; a indefinição sobre a data das eleições municipais e o horário de atendimento dos cartórios notariais; além da análise dos indicadores epidemiológicos e ações que os municípios podem tomar para evitar a migração para bandeira vermelha.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp