Prefeito fala sobre a volta às aulas em Panambi: “Por enquanto, não podemos retornar”

Em entrevista à Rádio Sulbrasileira na manhã desta terça-feira (8), no programa “Alô, Comunidade”, o prefeito Daniel Hinnah falou sobre a volta às aulas em Panambi. Nesta data, o Governo do Estado autorizou o retorno da educação infantil.

“Quase que um motivo de angústia da questão da volta às aulas porque os pais estão ansiosos para saber quando volta e quando vai funcionar”, iniciou o prefeito.

Segundo ele, Panambi não volta as aulas antes do dia 21 de setembro porque o Estado autorizou o retorno das aulas presenciais somente em regiões que fiquem pelo menos duas semanas na bandeira laranja. “Por enquanto, não podemos retornar. Como a gente ingressa nesta classificação hoje, podemos voltar a falar a respeito de voltar a partir do dia 22. Mas, não sabemos a sequência do Distanciamento Controlado. Ainda não tem uma decisão definida sobre o retorno das aulas municipal.”

Porém, o retorno das escolas é possível e deverá iniciar pelas escolas das escolas privadas inicialmente. “Mas também é opção dos pais levaram os seus filhos às escolas, ressalta Hinnah. “É uma decisão do MP de que este ano, por causa da pandemia, poderá ser opção dos pais enviar para as aulas presenciais. Portanto, o ano letivo continua com ensino à distância e mais para o final do mês poderemos começar a retornar com algumas escolas privadas só na educação infantil.”

Deste modo, o município pode autorizar as escolas particulares que tem educação infantil a retornar caso o município fique pelas próximas duas semanas na bandeira laranja. “Fizemos uma pesquisa no qual 93% dos pais de alunos da educação infantil de escolas públicas disseram que não enviarão seus filhos às aulas. Dá um sinal de que não é o momento de retornar e a população pode ficar tranquilo: se não houver segurança, uma situação estável de caso, não retornaremos às aulas ainda. A população pode ficar tranquila. Não precisa haver angústia em relação a isso.

O prefeito também explicou que há muitos protocolos a serem seguidos pelas escolas. Elas têm que apresentar um plano de contingência, com 20 a 25 páginas, apresentando as ações de prevenção caso alguém tenha sintomas.

Qualquer escola, para poder retornar, seja pública ou privada, vai ter que ter esse plano aprovado. Algumas escolas particulares já estão com o plano aprovado. Começou com as escolas de curta duração – idioma, música e curso técnico, mas algumas escolas de educação infantil já foram apresentados, sendo que alguns foram aprovados outros em fase de aprovação.

Todas as escolas municipais estão com seu plano de prevenção e contingência prontos, mas nem todos ainda foram avaliados e aprovados pelo COE-Municipal

Ainda na entrevista, o prefeito foi questionado sobre o retorno à bandeira laranja nesta semana e as expectativas para a classificação do mapa preliminar desta sexta-feira. Ressaltou que há dois panambienses internados na Unidade de Tratamento Intensivo em Cruz Alta. “Acho que vamos continuar na bandeira laranja. Mas, se houver um aumento de casos ao longo esta semana, vamos voltar para a vermelha de novo.”

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp