Polícia planeja reconstituição de assassinato do menino Rafael

Uma reunião realizada ontem, terça-feira (02) em Planalto, com a presença a chefe de Polícia, Nadine Anflor, iniciou a preparação para a reconstituição da morte do menino Rafael Winques. Além de Anflor, participaram do encontro integrantes do Ministério Público, o delegado de Planalto, Ercílio Carletti, o diretor do Departamento de Polícia do Interior, delegado Joeberth Nunes e a diretora geral do IGP, perita criminal Heloisa Kuser.
Ao visitar o local onde o menino Rafael foi morto, foram definidos pela chefe de Polícia, Nadine Anflor e a diretora-geral do Instituto-Geral de Perícias (IGP), Heloísa Helena Kuser, os detalhes de como irá ocorrer a reconstituição do crime, que deverá ser realizada nos próximos 15 dias. A ação será realizada de madrugada, justamente no horário em que o menino foi morto.
As investigações, por outro lado, prosseguem e a Polícia investiga se outras pessoas participaram da morte do menino de 11 anos, fato ocorrido no dia 15 deste mês. A mãe, Alexandra Dougokenski assumiu ter matado o filho, após medicá-lo, mas sem intensão de tirar a vida do mesmo.
Depoimentos ainda estão sendo confrontados pela equipe de policiais que trabalha no caso de forma exaustiva.
Na tarde de ontem, a delegada Nadine respondeu perguntas da imprensa, mas deu poucos detalhes das investigações. Ela ponderou em relação à importância da reconstituição a fim de agregar mais informações e dados ao inquérito. Na entrevista a diretora do IGP, Heloisa Kuser disse que prosseguem os trabalhos de pesquisas e que não há um prazo determinado para a divulgação de resultados das perícias. “Inúmeros elementos ainda precisam ser devidamente analisados em laboratório”, informou.

Fonte CP
Foto: Midiamax

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sul Brasileira
X