Polícia Civil soluciona assaltos praticados em Panambi e Condor e indicia suspeitos

A Polícia Civil anunciou nesta quinta-feira (8) a elucidação de assaltos praticados em Panambi e Condor registrados nos últimos meses. O delegado regional Carlos Beuter, responsável pela 14ª Delegacia de Polícia Regional,  e o delegado Gustavo de Panambi trouxeram detalhes sobre a ação policial.

Três roubos ocorridos em Panambi estavam sendo investigados pela polícia. Dois envolvidos em um roubo de veículo registrado no mês de abril foram identificados e indiciados.

Houve também o indiciamento para o autor de um roubo e seu comparsa a estabelecimento comercial no Bairro Jardim Paraguai ocorrido no mês de maio.

Por fim, a Polícia Civil também identificou os autores de um roubo a pedestre praticado há dois meses. Dois homens e um adolescente foram apontados como os assaltantes. “Os indivíduos agora serão responsabilizados na esfera processual penal”, afirma Fleury.

O delegado de Panambi acrescenta que alguns dos acusados possuem passagem pela Polícia Civil. “Tivemos algumas prisões cautelares em alguns dos casos decretadas ao longo da investigação, o que nos auxiliou especialmente na questão de algumas diligências. Algumas prisões temporárias foram deferidas pelo poder judiciário. Nós efetuamos essas prisões e todos os presos foram reconhecidos pelas vítimas e testemunhas.”

Com base nas provas colhidas durante estas ações, a Polícia Civil representou pela decretação da prisão preventiva dessas pessoas. “Mas, este pedido não foi atendido na sua totalidade, na medida que o magistrado entendeu decretar uma prisão domiciliar ao invés de preventiva para os maiores de idade envolvidas nestes roubos.”

Em entrevista à Rádio Sulbrasileira, o delegado Fleury reforçou a necessidade da prisão preventiva. “No nosso entendimento, seria importante para a garantia da ordem pública. Até porque as prisões temporárias foram deferidas em razão de que os investigados não estavam sendo achados pela Polícia Civil e se escondendo. Por essa razão, entendemos que seria necessário a decretação da prisão preventiva para que esses indivíduos não fujam da sua responsabilidade criminal. Mas, como polícia judiciária, a gente tem que respeitar.”

O Ministério Público teve o mesmo entendimento e poderá haver recurso por parte da promotoria de justiça.

Já o adolescente envolvido no assalto a pedestre foi recolhido nesta quinta-feira para a Fase em Santo Ângelo. “O mais importante é que a Polícia Civil nestes casos esclareceu todas as circunstâncias.”

Agora, a Polícia Civil de Panambi trabalhar elucidar outros dois assaltos registrados na cidade – um no interior do município e outro roubo a pedestre. “Já temos uma linha de investigação e a gente acredita que nós próximas semanas possa dar uma resposta efetiva.”

O delegado regional Carlos Beuter também se manifestou sobre os assaltos praticados em Panambi e a decisão do poder judiciário. “O sentimento da polícia é que a falta de uma resposta mais efetiva do Estado frente a esses fatos de maior gravidade geram outros fatos da mesma gravidade. E certamente esses roubos em sequência são resultado dessa falta de energia necessária para o combate, apenamento e imediata punição dos elementos que cometeram os primeiros delitos.”

Assalto a lotérica em Condor

Foto: Rádio Sulbrasileira

Além da elucidação dos assaltos em Panambi, a Polícia Civil também anunciou a prisão temporária de dois homens acusados de praticar um assalto em uma lotérica de Condor no dia 1º de julho. A prisão foi realizada pela Força Tática da Brigada Militar, saiba mais no vídeo abaixo.

No entanto, seguem os trabalhos de investigação. “Estamos na fase de análise dos objetos apreendidos. (…) Temos algumas dúvidas com relação a própria autoria do delito neste momento. Serão necessárias algumas diligências para que a gente firme maior entendimento de que esses indivíduos são realmente quem cometeu esses delitos.”

A Polícia Civil solicitou a prisão temporária dos suspeitos por 30 dias para realizar as diligências. No entanto, o Poder Judiciária forneceu apenas cinco dias. “Nossa intenção era termos 30 dias para trabalhar com tranquilidade. Mas não foi o entendimento do Poder Judiciário.”

De acordo com o delegado Beuter, os presos negaram a participação e apresentaram álibis. “Vamos verificar álibis para formar a convicção e análise da conduta de outros indivíduos que surgiram como suspeitos nos últimos dias.”

Também será investigado a participação de terceiros ou de possíveis mandantes para este assalto. “Vamos verificar se há envolvimento de uma facção criminosa, que teria buscado se capitalizar diante da apreensão de drogas na região. Até para ver se a ordem do delito não veio de dentro de uma casa prisional.”

Polícia Civil de Panambi desvenda assaltos e prende acusados

Posted by Rádio Sulbrasileira on Thursday, July 9, 2020

O repórter Renato Bueno acompanhou a chegada da Força Tática com os presos na delegacia. Confira:

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp