Polícia Civil apreende mais de 450 toneladas de semente de soja pirata

A Polícia Civil, juntamente com a Secretaria Estadual da Agricultura e o Ministério da Agricultura, deflagram nesta quinta-feira (6) a Operação Bijuteria no norte do Estado. Ao todo, foram apreendidos mais de 450 toneladas de semente de soja pirata.

Trata-se da maior operação já realizada no Rio Grande Sul para combater o comércio ilegal de sementes.

As investigações iniciaram em junho, após policiais da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé e fiscais federais e estaduais receberem a notícia de que indivíduos dos municípios de Santa Bárbara do Sul e Almirante Tamandaré do Sul estariam vendendo, em larga escala, sementes de soja piratas (produtos de baixa qualidade e custo menor) como se fossem sementes certificadas.

As sementes de soja certificadas apresentam, em razão de sua qualidade, valor de mercado mais elevado e possuem nomes (variedades) reconhecidos, tanto pelos órgãos de fiscalização como pelos produtores de soja.

A investigação aponta que os suspeitos, burlavam o caminho legal para a produção e venda de sementes certificadas, entregando aos produtores sementes de baixa qualidade e que, consequentemente, representavam elevados prejuízos para as vítimas.

Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão, em residências, empresas e propriedades rurais. Foram apreendidas mais de 450 toneladas de sementes piratas em quatro locais, além de documentos, armas de fogo e agrotóxicos.

As equipes também identificaram que em algumas das propriedades alvos das investigações estavam utilizando agrotóxicos proibidos no Brasil e extremamente lesivos ao meio ambiente. Em um dos locais, quando a polícia chegou, os investigados estavam queimando embalagens de agrotóxicos.

Conforme o delegado André de Matos Mendes, titular da DECRAB/BAgé, os suspeitos estão sendo investigados por Organização Criminosa e Estelionato.

Amostras das sementes apreendidas serão encaminhadas para análise.

Os indícios de contrabando identificados serão encaminhados à Polícia Federal.

Os investigados também foram autuados administrativamente pelos órgãos de fiscalização.

Além da responsabilização criminal e administrativa, a legislação prevê, também, possível indenização aos produtores lesados.

Prestaram apoio na operação de hoje policiais das Delegacias Regionais de Santo Angelo, Carazinho, Soledade, Passo Fundo e Cruz Alta.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp