Planalto RS: Caso Rafael Mateus: Próxima semana será decisiva

A próxima semana deve ser decisiva nas investigações, sobre o assassinato de Rafael Mateus Winques, 11 anos, em Planalto. Uma força-tarefa de delegados reforça a investigação, na tentativa de elucidar o crime. Dezenas de pessoas já foram ouvidas pelas autoridades.
Nos próximos dias acontecerá a Reprodução Simulada dos Fatos. Os peritos do IGP pretendem realizar o trabalho durante a madrugada, horário aproximado que ocorreu o crime.
De acordo com a Polícia, nesta semana, chegarão os vários laudos periciais. Depois disso, a polícia poderá tornar público os detalhes da investigação. Alexandra Dougokenski confessou ter matado o filho e ocultado o cadáver. A Polícia tenta desvendar se ela agiu sozinha no crime ou teve ajuda de mais alguém. O laudo pericial preliminar apontou que Rafael havia sido estrangulado, já o advogado de Alexandra diz que as marcas são porque ela usou uma corda para puxar o corpo do filho até o local onde ele foi encontrado posteriormente.
Além do delegado de Planalto, Ercílio Carletti, estão trabalhando no caso, a delegada Caroline Bamberg, responsável pela investigação do caso Bernardo Boldrini, o diretor de investigações do Departamento de Homicídios, Eiberth Moreira Neto, e a delegada Aline Palma, que trabalha na região.

ENTENDA O CASO
Na manhã do dia 15 de maio, Alexandra Dougokenski, mãe de Rafael Mateus Winques, de 11, anos, disse à polícia que o filho havia desaparecido de casa durante a madrugada. Depois de dez dias de buscas, Alexandra confessou que matou o filho. Em depoimento ela alega que deu dois comprimidos ao menino, porque ele estaria muito nervoso, mas que não pretendia matá-lo. Ao perceber que Rafael não respirava, a mulher diz que teria decidido esconder o corpo, que foi encontrado na casa ao lado da residência da família, dentro de uma caixa, com as mãos e pés amarrados e uma corda em volta do pescoço, além de ter o rosto coberto por uma sacola de pano. Alexandra Dougokenski está presa de forma temporária no Presídio Feminino de Guaíba, na Região Metropolitana. As investigações seguem.

Fonte : InfocoRS

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp