Panambi tem taxa de recuperação superior a municípios com população semelhante

Das 42 pessoas infectadas por Covid-19 em Panambi até esta terça-feira (28), 37 – 88% do valor total – já estão curadas. A taxa de recuperação é superior a da maioria dos municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina com população semelhante. É também uma das poucas a não registrar óbitos.

É o que aponta um levantamento realizado pela prefeitura municipal, que compara os dados de cidades gaúchas e catarinenses com as informações locais atualizados no início desta semana.

Em Canela, por exemplo, a taxa de recuperação é de 67,5%. O município registrava 191 casos, sendo que 58 estavam ativos.

A mais baixa é a de Charqueadas, 15,5%. Dos 510 casos confirmados até terça, 425 permaneciam ativos.

Já Marau, que apresenta o maior número de casos entre os municípios citados no levantamento (1.173 ao todo), 85,7% estão recuperados.

Nos municípios catarinenses que aparecem no comparativo, o que apresenta a maior taxa de recuperação é São Miguel do Oeste (85%), com 32 dos 213 casos confirmados ainda ativos. A taxa mais baixa é de Guaramirim (61,3%). Dos 538 casos confirmados, 201 estão em recuperação.

Panambi também se destaca na comparação do número de óbitos. É a única entre as cidades gaúchas a não registrar nenhuma morte até o momento. Entre os municípios citados, Marau apresenta a maior quantidade de vítimas, 16 ao todo, seguido por Santo Antônio da Patrulha (9). Já São Lourenço do Sul apresenta dois óbitos.

Entre as cidades Santa Catarina, Rio Negrinho e São Miguel do Oeste também não registraram óbitos. O município que registra o maior número de casos é Guaramirim, sete ao todo, e que apresenta menos é Imbituba.

Em entrevista à Rádio Sulbrasileira, o prefeito Daniel Hinnah comentou a taxa de recuperação e sobre o conjunto ações realizadas pelo município.

Semanalmente temos avaliado com a Secretaria da Saúde e com as maiores empresas do município, onde trocamos informações sobre as iniciativas de prevenção e contenção do coronavírus, procurando sempre ajustar pontos que podem ser vulneráveis à contaminação. Esse resultado tem muito do trabalho continuado de alerta à população, de tomada de medidas como a sanitização das ruas, a utilização das barreiras sanitárias por um período e agora em outro formato, o rastreamento dos contatos das pessoas e muito do que as empresas tem feito nos seus locais de trabalho, como medidas preventivas que consequentemente são levados pelos funcionários para suas casas, e compreendidas pela maior parte da população”, afirma.

O prefeito também cita o uso de máscaras e o fato da população obedecer os protocolos de distanciamento social e de higiene. “São um conjunto de ações que levam a esse sucesso e que a gente não baixa a guarda em nenhum momento.

Apesar de apresentar a maior taxa de recuperação, Panambi é um dos municípios que menos realizou teste em comparação aos demais citados no levantamento, 684 até terça-feira, atrás apenas de Rio Negrinho, que realizou apenas 333 exames. Entre as cidades gaúchas, as que mais realizaram foram Charqueadas (2.091), Canela (1.748), Eldorado do Sul (1.439) e Santo Antônio da Patrulha (1.015).

Nos municípios de Santa Catarina com a mesma quantidade de habitantes, Imbituba foi a que mais realizou testes, 3.709, seguido por Guaramirim (2.329), São Miguel do Oeste (1.715) e Timbó (1.353).

“Nós precisamos aumentar. É a próxima fase”, garantiu o prefeito Daniel Hinnah. “Através do CISA, nosso consórcio de saúde, em breve teremos acesso a testes PCR. Mas é importante destacar que já temos realizado a testagem de todos os casos que se enquadram no protocolo do Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde.”

Segundo ele, a ampliação de exames já foi anunciado por meio do programa Testar RS. Além disso, com a previsão de retorno às aulas em setembro, os profissionais da educação deverão ter acesso aos testes ao apresentarem qualquer sintoma.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp