Panambi entra na bandeira vermelha no mapa preliminar da 17ª rodada do Distanciamento Controlado

A região de Ijuí – composta por vinte municípios, incluindo Panambi e Condor – entrou na bandeira vermelha no mapa preliminar da 17ª rodada do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira (28). Ao todo, dez regiões estão nesta classificação, incluindo Cruz Alta, Santo Ângelo, Santa Rosa, Palmeira das Missões e Passo Fundo.

“Voltamos à bandeira vermelha”, lamenta o secretário de Desenvolvimento Econômico e Ambiental, Rafael Jacques de Oliveira, em entrevista à Rádio Sulbrasileira.

Os protocolos da bandeira laranja seguem até o final de segunda-feira (31). Ou seja, seguem valendo neste final de semana.

Panambi está entre os 240 municípios do total de 497 apresentam a bandeira risco epidemiológico alto para coronavírus. Cerca de 6,1 milhões de pessoas, 54,1% da população gaúcha, moram nestas cidades.

Conforme o Governo do Estado, a Região de Ijuí apresentou piora na avaliação de três indicadores que abrangem dados específicos da região. A Macrorregião Missioneira apresentou piora em dois indicadores de Velocidade de Propagação e melhora em outro. A Macrorregião ainda apresentou piora nos dois indicadores de Capacidade de Atendimento. Com os efeitos combinados, a média da região voltou a crescer, retornando para dentro dos parâmetros que determinam a bandeira final na cor Vermelha.

Dos vinte municípios da região, nove se enquadraram na Regra 0-0, quando não há registro de óbito ou hospitalização de moradores por Covid-19 nos últimos 14 dias. Estas cidades podem adotar as regras da bandeira laranja mesmo na vermelha. Panambi, porém, não está nesta lista pois apresentou internações no hospital nesta semana.

No entanto, os municípios da região, por meio da Associação dos Municípios do Planalto Médio (Amuplam), solicitaram ao Governo do Estado a adesão à cogestão, que permite adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificadas, mas no mínimo iguais à bandeira anterior.

Este protocolo já foi aderido por onze regiões: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado. 

“Nos antecipamos ao problema: desde o início da semana, o nosso prefeito está ligado nesta questão e tem tratado fortemente nas possibilidades que existem para que a gente possa adotar alternativas. Foi elaborado a cogestão. Ele possui regras, mas flexibiliza um pouco mais as determinações do Governo do Estado. Nós já tínhamos a ideia de que poderíamos cair na bandeira vermelha. Sendo essa a realidade, o prefeito municipal atuou arduamente com os prefeitos da região”, explica Rafael.

A solicitação de cogestão foi protocolada ao Governo do Estado ainda nesta sexta-feira, por volta das 16h. “O resultado deve sair em 48 horas. Sendo aprovado, é a ele que vamos ter que seguir a partir da terça-feira à meia noite”, ressalta. A decisão será anunciada na Rádio Sulbrasileira no domingo (30), com a divulgação das novas regras se o Governo do Estado aceitar o pedido.

Caso a solicitação não seja aprovada, aí o município deverá adotar as regras da bandeira vermelha, que incluem o fechamento do comércio nas segundas e terças-feiras e a restrição de horário.

“Temos duas cartas na manga: o protocolo de cogestão e o recurso para reverter a bandeira vermelha, enviado pela associação dos municípios, que reverte a bandeira da região. Desta vez, tenho severas dúvidas de possibilidade de reversão, visto que tivemos um número de mortos significativos na região e a segunda questão é que tivemos o maior nível de ocupação desde o início da pandemia”, afirma o secretário.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp