Operação Dominus combate assaltos em Tupanciretã

A Polícia Civil de Tupanciretã deflagrou a Operação Dominus no início da manhã desta quinta-feira (27).  A ação, que combate roubos ocorridos no município, contou com o apoio de 22 policiais e sete viaturas.

Ao todo, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e um de prisão temporária. Cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos bairros Gaúcho e centro em Tupanciretã; e, um foi cumprido no Presídio Estadual de Júlio de Castilhos.

A investigação, que deu causa à operação, iniciou-se após ocorrerem dois roubos em apenas dois dias, algo atípico para Tupanciretã.

No primeiro roubo, dois indivíduos com capuzes e máscaras cirúrgicas, sendo um com arma de fogo, entraram em um posto de combustíveis e subtraíram uma quantia em dinheiro e um aparelho celular.

Já no dia oito de maio, um indivíduo com capacete e arma de fogo invadiu uma Farmácia e subtraiu uma quantia em dinheiro; em sua espera havia um indivíduo em uma motocicleta.

A investigação apontou que o indivíduo armado nos dois roubos é um apenado do Presídio Estadual de Júlio de Castilhos (Pejuli), o qual estava em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica desde o dia 25 de março, sendo que no dia 25 de abril ele entrou na condição de foragido por ter violado o limite imposto pela tornozeleira e no dia 11 de maio se apresentou espontaneamente no presídio.

Já o outro indivíduo, que reside no bairro gaúcho, foi quem pegou o dinheiro no caixa no primeiro roubo e era quem estava de motocicleta no segundo.

O mandado de prisão preventiva foi cumprido no Presídio Estadual de Júlio de Castilhos; o apenado, de 28 anos, possui antecedentes policiais por dois furtos qualificados, CINCO roubos majorados, latrocínio na forma tentada, receptação, posse irregular de arma de fogo e furto simples. Já o comparsa, de 38 anos, foi preso temporariamente na localidade de Aguapé e possui antecedentes policiais por lesão corporal, furto qualificado, homicídio na forma tentada, tráfico de drogas, associação para o tráfico, lesão corporal doméstica. A prisão temporária tem prazo de 30 dias.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram apreendidas peças de roupas suspeitas de terem sido utilizadas nos roubos.

Em diligências complementares, foi presa preventivamente, no bairro Pedreira, uma mulher, de 22 anos. A presa é suspeita de ter cometido um roubo em Tupanciretã na noite de 24 de abril, ocasião em que ela e um homem (preso em 28 de abril), invadiram a residência da vítima, no bairro Marcial Terra, agrediram-na diversas vezes e subtraíram uma quantia em dinheiro. Ela possui antecedentes policias por roubo majorado e desde 28 de janeiro estava em prisão domiciliar.

A operação teve a coordenação do Delegado Adriano W. De Rossi, e com apoio das Delegacias de Polícia de Júlio de Castilhos e Pinhal Grande, 2ª Delegacia de Santa Maria, Delegacia de Proteção ao Idoso e Combate à Intolerância de Santa Maria, Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Santa Maria, Delegacia de Polícia Regional de Santa Maria, Delegacia de Proteção da Criança e do Adolescente de Santa Maria e da Superintendência dos Serviços Penitenciários, deflagrou a operação “Dominus”.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp