“Não liberamos verba por casos confirmados ou óbitos”, afirma Ministério da Saúde

Até a noite de quinta-feira (11), o Brasil registrava 802.828 casos confirmados de Covid-19 – 30.412 nas últimas 24h – 40.919 óbitos confirmados – 1.239 em um dia, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde a partir das informações enviadas pelas secretarias estaduais de todo o país.

Porém, circulam muitas publicações nas redes sociais que acusam municípios e estados de inflar o número de casos e falsificar certificados de óbitos para causar pânico e receberem verbas do Governo Federal.

“Para cada óbito no hospital pela Covid-19, os municípios recebem R$ 16.460,00. Entenderam por que só crescem os número? (sic)”, consta em uma das dezenas de textos compartilhados na internet.

Tal informação, no entanto, foi desmentida pelo Ministério da Saúde. “Não liberamos verba por casos confirmados ou óbitos”, afirmou a assessoria de imprensa por telefone à Rádio Sulbrasileira.

Portanto, tais boatos são falsos, espalhados com o objetivo de amenizar os efeitos da pandemia no país e gerar desconfiança quanto ao número de pacientes infectados e mortos pela doença causada pelo novo coronavírus.

Em nota enviada à Rádio Sulbrasileira, o Ministério da Saúde afirma que realiza o repasse de recursos para ações e serviços públicos de saúde. “Esta verba é usada por secretarias estaduais e municipais de saúde para custeio dos serviços, aquisição de insumos básicos para o funcionamento dos postos de saúde e de hospitais, por exemplo, além de proporcionar equipamentos e recursos humanos a estados e municípios no atendimento à população atendida pelo Sistema Único de Saúde“, consta.

Recentemente, a pasta forneceu auxílio financeiro de R$ 2,2 bilhões às santas casas e hospitais filantrópicos sem fins lucrativos contemplou instituições de 25 estados e o Distrito Federal, para o enfrentamento da pandemia. Para a região Sul foram repassados R$ 469,5 distribuídos para 509 instituições. O Hospital de Panambi, por exemplo, recebeu R$ 588 mil, por meio do Fundo Municipal de Saúde.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp