Modelo de distanciamento controlado deve ser anunciado neste sábado

Está previsto para esta tarde, sábado (9), o anúncio do novo modelo de distanciamento controlado. A apresentação deve ser feita por volta das 16h pelo governador Eduardo Leite em vídeo na conta oficial do Governo do Rio Grande do Sul no Facebook.

Inicialmente, o novo modelo funcionaria a partir do dia 1º de maio. Depois, foi anunciado para o dia 6.

Estamos em vias de entrar em uma nova forma de distanciamento social no nosso Estado. Concluímos a penúltima versão dos protocolos que irão regular o funcionamento das atividades e os procedimentos de proteção às pessoas no novo modelo“, afirmou Leite em live nas redes sociais.

Antes de emitir o decreto, o governo procurou entidades de diversos setores econômicos para análise e contribuições. “Nos ajudam a ter um decreto e um método que seja possível de ser atendido e respeitando as atividades econômicas mas com rigor necessário para proteger a vida.

O modelo de distanciamento controlado dividiu o Estado em vinte regiões a partir de critérios como os hospitais de referência para leitos de UTI. Clique aqui e veja a lista dos municípios por regiões.

A estratégia do governo prevê quatro estágios de controle, ou “bandeiras”: amarela, laranja, vermelha e preta. A amarela indica uma situação branda, com medidas mais amenas, e o grau de restrições avança até a preta, quando seria necessário o isolamento social (lockdown).

Para definir a cor da bandeira, foram definidos dois grandes grupos de medidores: propagação e capacidade de atendimento. Cada um deles tem peso de 50% para a definição das bandeiras.

A coleta dos dados será diária, mas a atualização das cores de cada região ocorrerá aos sábados, valendo para a semana seguinte.

Será apresentado um novo site onde a população poderá conferir a situação de cada região com as restrições e protocolos que devem ser atendidos. “Com a consciência de cada gaúcho é que a gente vai conseguir vencer a pandemia”, garante Leite.

O modelo também prevê a criação de 12 grupos setoriais, que incluem agricultura, indústria de construção, transporte, serviços financeiros e imobiliários, educação privada, outros serviços, indústria transformação, comércio, alojamento e alimentação, administração pública, artes e cultura e esporte, serviços domésticos. Eles terão restrições proporcionais ao nível de segurança do contágio da Covid-19 e o respectivo impacto econômico.

Regras que terão de ser adotadas conforme a bandeira da região e o setor econômico, como, por exemplo, quanto ao funcionamento, se pode ficar aberto ou não; ao horário, com restrições ou não; à triagem (medição de temperatura) dos colabores; quais EPIs são obrigatórios no atendimento, como máscaras e luvas; se devem ter afastamento de grupos de risco, algum tipo de distanciamento mínimo entre pessoas e limitação de pessoas, entre outros.

Atualmente, o Rio Grande do Sul registra 2.493 casos e 95 óbitos. Do número total de pacientes, 1.071 (43%) estão em recuperação e 1.327 (53.2%) recuperados.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp