Home Destaque APP Mais de 640 pessoas foram assassinadas no RS em 2020

Mais de 640 pessoas foram assassinadas no RS em 2020

Mais de 640 pessoas foram assassinadas no RS em 2020

Entre janeiro a abril de 2020, 646 pessoas foram assassinadas no Rio Grande do Sul. O levantamento foi feito pela Rádio Sulbrasileira a partir dos dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Do número total, 624 vítimas de homicídio e 22 por latrocínio (roubo seguido de morte).

Foram 59 assassinatos a menos que no mesmo período do ano passado, quando 677 foram vítimas de homicídio e 28 latrocínios.

Enquanto o distanciamento social influenciou as reduções dos crimes patrimoniais em abril – como furto, roubos e ataques a bancos, o mesmo não se verificou em relação aos homicídios no Estado.

Em março, haviam sido registrados 139 homicídios com 147 vítimas e apenas um latrocínio. Já em abril, foram 152 homicídios com 158 óbitos e oito latrocínios.

Diferente do ano passado, Panambi não registrou nenhum homicídio ou latrocínio até metade do mês de maio de 2020. No primeiro quadrimestre de 2019, já haviam ocorrido três homicídios com quatro vítimas.

Ijuí já registra 10 homicídios com 11 mortes. Cruz Alta, registra quatro e Santo Ângelo um.

Combate ao tráfico

Autoridades que lidam diretamente com este tipo de crime identificam dois possíveis fatores para os homicídios no Estado não terem sofrido o mesmo efeito que as medidas de distanciamento social contra o novo coronavírus provocaram nos delitos contra o patrimônio em abril: disputas do tráfico pelo mercado em baixa e conflitos após a soltura de lideranças criminosas.

De acordo com a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegada Vanessa Pitrez, além da menor circulação de pessoas resultar também em forte encolhimento no mercado ilegal de entorpecentes, o mês foi marcado por apreensões de grandes volumes de drogas, o que desestabiliza as organizações criminosas ligadas ao tráfico. “Em alguma medida, esse cenário acirra disputas por novos pontos, gerando mortes entre membros de facções rivais”, explica Vanessa.

No início de abril, ação da Polícia Civil apreendeu 1,5 tonelada de maconha, além de R$ 600 mil em espécie e seis carros em um depósito de um grupo criminoso em Nova Santa Rita. No dia 15, a Brigada Militar (BM) localizou 970 quilos de maconha em uma casa em Alvorada. Dois dias depois, na mesma cidade, a corporação interceptou um veículo com 240 quilos da droga – o município teve o segundo maior aumento de homicídios em abril no RS, de 11 vítimas em 2019 para 16 neste ano.

No final do mês, também a BM recolheu 860 quilos de maconha em uma residência em Esteio e, na mesma ocorrência, chegou a um depósito onde havia R$ 77 mil, quatro fuzis, duas pistolas e duas espingardas. A três dias do fim de abril, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu carregamento de 1,1 tonelada de maconha em um caminhão na ERS 135, no município de Coxilha.

O monitoramento de dados realizado pelo corpo técnico da Gestão de Estatística em Segurança (GESEG), ligado ao programa RS Seguro, aponta que cerca de 80% dos homicídios registrados no Estado têm alguma relação com disputas e desavenças inseridas no contexto do tráfico de drogas.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp