Jovem é morto a tiros no caminho para o trabalho em Carazinho

Um jovem de 21 anos foi morto a tiros na tarde desta sexta-feira (6) em Carazinho. O crime aconteceu na Rua Colibri, no bairro São Lucas, por volta das 12h50min.

De acordo com a Polícia Civil, Ederson Jean Silva de Souza saiu de bicicleta para o trabalho em uma lavagem de veículos, quando foi atingido por dois disparos de arma de fogo na altura do peito.

Conforme o delegado Jader Ribeiro Duarte, titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Carazinho, o jovem teria optado por um caminho alternativo para ir ao trabalho e acabou sendo alvejado quando passava por uma área de mata, que liga o bairro São Lucas à região central de Carazinho.

Ainda conforme Duarte, a vítima abandonou a bicicleta e conseguiu correr por mais 50 metros até chegar em casa, onde descreveu para a família quem seria o autor dos disparos. Ederson chegou a ser socorrido por um vizinho até o Hospital de Caridade de Carazinho (HCC), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Motivação

O delegado afirma que Ederson pode ter sido morto por vingança. Ele estava sendo acusado de ser informante da polícia no caso de dois trilheiros mortos em Carazinho em janeiro de 2018. Ainda, segundo Duarte, a informação não procede e a vítima não seria informante.

“Desde então, o jovem se cuidava. Tinha muito medo por causa desse fato. Quando eles imaginavam que o fato estava esquecido, acontece isso agora”, lamentou a autoridade policial. “Ele se cuidava do autor do fato e dos amigos há muito tempo”, concluiu o delegado.

Suspeito

Ainda na tarde desta sexta-feira (6), a Polícia Civil realizou diligências atrás do adolescente apontado por Ederson como sendo o autor dos disparos, mas o menor não foi localizado até o momento. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) ficará com a investigação. É o 5º homicídio do ano registrado em Carazinho.

Ederson não possuía passagens pela polícia. “Era um trabalhador”, afirmou o delegado.

Fonte: Diário da Manhã

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp