Investigação aponta legítima defesa no caso em que um jovem matou o próprio irmão em Santo Ângelo

A titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Santo Ângelo, Delegada Luciana Cunha da Silva, pretende concluir ainda nesta semana o inquérito sobre o homicídio registrado na madrugada do último sábado (12) no bairro Pippi, em Santo Ângelo, bem como encaminhá-lo ao Ministério Público. Na oportunidade, um adolescente, menor de idade, matou o próprio irmão, de 20 anos, com um disparo de arma de fogo.

A delegada esclarece que a investigação segue ouvindo algumas testemunhas. Contudo, conforme todas as provas e materiais coletados pela polícia, até o momento há o entendimento de que o adolescente agiu em legítima defesa. A delegada ainda afirma que naquela madrugada houve um desentendimento familiar, onde a vítima (jovem falecido), estaria agredindo a própria mãe e o irmão mais velho. Em defesa, o irmão mais jovem teria efetuado o disparo para defender os demais.

A arma do crime pertencia ao próprio jovem falecido, o qual também possuía diversos antecedentes policiais, inclusive envolvendo desentendimentos familiares. Segundo a delegada, o jovem ainda era envolvido com tráfico de drogas e os desentendimentos ocorriam justamente por conta deste fato.

O adolescente que efetuou o disparo já prestou informações à investigação e vai responder em liberdade. Uma rede protetiva de apoio está amparando o jovem, que também deverá receber atendimento psicológico. A mãe dos jovens e o irmão mais velho tiveram lesões corporais.

Fonte : Grupo Sepé

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp