Integração entre as polícias ajudou na captura de presos que fugiram de viatura, afirma delegado

Mais de duas semanas após dois presos fugirem da viatura da Polícia Civil, a Polícia Rodoviária Federal e a Brigada Militar prenderam a dupla e outro criminoso – que portava ilegalmente uma pistola -na madrugada desta terça-feira (3), na BR-290, em Eldorado do Sul.

Em entrevista à Rádio Sulbrasileira, o delegado de Polícia, Gustavo Fleury, destacou o trabalho em conjunto entre a Polícia Civil de Panambi e de Ijuí – visto que eles escaparam próximo à penitenciária modulada do município – para localizar a dupla.

“Durante as investigações após a fuga, verificamos que, na noite em que eles fugiram, foram resgatados e teriam retornado para Panambi, razão pela qual divulgamos a imagem dos dois após a decretação de prisão preventiva”, afirma Fleury.

A polícia realizou buscas pelo município e verificaram que eles não retornaram à residência onde foram presos pela Brigada Militar. Todos os pertences foram retirados da casa.

“Desde então, passamos a trocar informações com a polícia. Passamos a monitorá-los, tentar localizá-los e recebemos a informação de que ambos estariam em Rio Grande e estariam retornando à região tripulando um automóvel.”

De posse dessas informações, emitiram um alerta à Polícia Rodoviária Federal, que junto com a Brigada Militar, e deram ordem de parada ao condutor de um Prisma com placas de Panambi. O motorista desobedeceu a ordem e fugiu. Os policiais seguiram em sua direção e conseguiram interceptá-lo à frente, logo depois que um dos passageiros jogou uma pistola pela janela.

No veículo havia quatro homens, uma mulher e uma adolescente de 13 anos. Um dos homens foi identificado como responsável pela Pistola 380 que foi dispensada e estava com 30 munições. Ele foi preso por porte ilegal de arma de fogo. Outros dois estavam foragidos da justiça por cárcere privado. Eles haviam fugido logo após a prisão quando eram transferidos para o presídio em Ijuí.

Os três homens, todos com diversos antecedentes policiais por crimes como homicídio e cárcere privado, foram presos e conduzidos à area judiciária local, e posteriormente ao sistema prisional.

“Com troca de informações, com vigilância e integração entre as polícias a gente teve êxito na prisão da dupla”, ressalta o delegado.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp