Homicídio no Loteamento Alves Klasener pode estar relacionado ao tráfico de drogas, afirma delegado

Em entrevista à Rádio Sulbrasileira, o delegado de Polícia Civil de Panambi, Gustavo Fleury, falou sobre as investigações do assassinato que ocorreu em Panambi no último sábado, dia 23. 

Mariane Rosemeri da Silva Brandão, 34 anos

Mariane Rosemeri da Silva Brandão, 34 anos, foi morta a tiros dentro de sua residência, localizada no Loteamento Alves Klasener. Trata-se da sétima pessoa assassinada – e o sexto homicídio registrado – neste ano em Panambi.

Durante o programa Alô Comunidade, Fleury afirmou que a Polícia Civil já está realizando diligências para identificar os responsáveis pelo homicídio. 

Conforme informações apuradas pela polícia, dois homens chegaram em um Gol escuro e começaram a chamar pelos moradores. O companheiro da vítima saiu para atender, viu que um deles estava armado e se negou a abrir o portão. 

Um homem de pele morena, cavanhaque e acima do peso pulou o portão e teria atirado contra o morador, que fugiu. Após ouvir disparos, ele retornou e viu Mariane caída próximo à entrada da residência. Ela foi atingida por dois disparos.

Há a hipótese da dupla ser de fora da cidade. Agora, a Polícia Civil vai intensificar os trabalhos e buscar identificá-los por meio de câmeras de videomonitoramento.

Conforme o delegado, a vítima era “conhecida pela Polícia” e tem antecedentes por tráfico de drogas. Além disso, a polícia recebeu denúncias relacionadas ao possível envolvimento da vítima com o tráfico de drogas em Panambi. 

“Em razão dos antecedentes da vítima, em razão das denúncias que chegaram na delegacia de Polícia, relatando que a vítima estava envolvida com o tráfico de drogas, a nossa principal linha de investigação, neste momento, é a possibilidade do homicídio estar relacionado ao tráfico”, afirmou. Ressalta, entretanto, que outras possibilidades não estão descartadas.

O delegado reafirma que a prioridade da Polícia Civil é elucidar o homicídio.