Estado coordena ação para consertar respiradores

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Governança e Gestão Estratégica (SGGE), está mobilizando a sociedade para localizar e consertar respiradores estragados nos municípios gaúchos. Os equipamentos são utilizados na recuperação de pacientes da Covid-19.

Em um mês, foram mapeados 219 respiradores danificados na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). Todos foram encaminhados para manutenção e 36 já foram consertados e devolvidos aos hospitais.

Sem custos ao poder público, a iniciativa conta com a parceria de empresas, entidades e organizações não governamentais. O objetivo é devolver esses equipamentos em pleno funcionamento para o tratamento de pacientes do coronavírus no Rio Grande do Sul.

“Quando as empresas falam de responsabilidade social é de ações como essa que elas estão se referindo. Estar inseridas na comunidade e ajudar no que é possível. Nós, do governo do Estado, ficamos muito gratos com essa demonstração de solidariedade da sociedade e acreditamos que todos os gaúchos também estão”, afirma o secretário da SGGE, Claudio Gastal.

Os respiradores são localizados por meio de contato dos hospitais ou de outras fontes que identifiquem equipamentos estragados e também por um trabalho de busca realizado pela equipe da SGGE e de parceiros.

Os aparelhos danificados passam por higienização, diagnóstico, manutenção mecânica e eletrônica e eventual substituição de peças. Depois de calibrados e com certificação de funcionamento emitida, são devolvidos para a instituição de origem.

Um exemplo dessa ação ocorreu na cidade de Taquara. O Hospital Bom Jesus possuía um equipamento com problemas, ele foi localizado e recebeu manutenção devida. No dia 14 de abril foi devolvido ao hospital em condições.

O conserto de respiradores conta com o apoio e suporte da General Motors, Instituto Cultural Floresta, Capacità Eventos, Senai, Brothers in Arms e Reginp.

Informações sobre respiradores estragados podem ser comunicadas pelo e-mail gabinete@sgge.rs.gov.br

Respiradores hospital
Equipamentos estragados são recolhidos em hospitais: depois do conserto, são devolvidos, prontos para uso – Foto: Maicon Hinrichsen / Secom

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp