Em novo decreto, prefeitura libera funcionamento de academias e centros de treinamento

A Prefeitura de Panambi publicou nesta segunda-feira (20) um novo decreto que autoriza, de forma temporária e excepcional, o funcionamento de academias, estúdios, centros de treinamento e demais estabelecimentos. No entanto, para permanecerem abertos, deverão ser atendidas as determinações presentes do decreto.

“O exercício físico é importante para mantermos a saúde. Se executado com segurança e por profissionais responsáveis devemos apoiar”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico e Ambiental, Rafael Jacques de Oliveira.

Os estabelecimentos precisam observar o limite de 15% da capacidade máxima de lotação prevista no alvará de funcionamento ou Plano de Prevenção Contra Incêndio e manter o local arejado, com boa ventilação, mantendo as portas e as janelas abertas durante todo o horário de funcionamento. Também precisam respeitar o intervalo de, no mínimo, 15 minutos entre cada aula para a higienização dos equipamentos.

Os profissionais de educação física, deverão interromper imediatamente o atendimento ao identificar um aluno que apresentar qualquer sintoma indicativo da doença (tosse, febre, dificuldade para respirar) e notificar imediatamente a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde todo o caso suspeito identificado. Além disso, eles precisam usar máscara de proteção durante todo o atendimento ao aluno.

Para funcionar, os estabelecimentos deverão observar os seguintes critérios:

  • elaborar exercícios buscando a maior distância interpessoal possível e a ocupação simultânea de 4 m² por aluno;
  • adaptar as aulas para que não se tenha contato físico entre alunos e, também, entre aluno e professor;
  • não realizar aulas coletivas;
  • evitar o compartilhamento
  • de utensílios – copos, garrafas, toalhas, entre outros;
  • Higienizar, após a utilização de cada usuário, durante o período de funcionamento e sempre quando do início das atividades, as superfícies de toques (colchonetes, acessórios, equipamentos, catracas e etc), preferencialmente com álcool 70% ou outro produto adequado;
  • O profissional de educação física e os demais colaboradores devem utilizar máscara de proteção e luvas de látex durante as sessões de aula ou treinamento, bem como para manuseio de materiais e equipamentos, limpeza e higienização;
  • Evitar treinos em dupla, com ou sem contato físico direto, bem como o compartilhamento de materiais e equipamentos;
  • Agendas previamente as aulas, de modo a controlar o fluxo de alunos/usuários, a fim de evitar aglomerações;
  • Organizar os aparelhos de forma a garantir o cumprimento das medidas de distanciamento;
  • Disponibilizar álcool em gel 70% e toalha descartável, para as higienizações necessárias;
  • Orientar os alunos a levar os seus objetos de uso pessoal, como toalha, lenço e outros;
  • Desativar as catracas de acesso aos estabelecimento;
  • Reduzir o uso dos vestiários a utilização dos sanitários e higiene das mãos, interditando os chuveiros;
  • Interditar todos os bebedouros de esguicho, orientando o aluno a trazer sua garrafa de água;
  • Manter lista de frequência dos alunos, com a indicação dos respectivos horários de atendimento.

Fica proibido

  • O compartilhamento de material durante a aula, devendo ser realizada sua higienização, ao final, para reutilização;
  • A aglomeração de alunos nos locais de realização das atividades físicas antes ou depois das aulas e treinos/
  • O atendimento de pessoas com mais de 60 anos ou de outros grupos de risco para Covid-19 – hipertensos, diabéticos, imunossuprimidos, pessoas com doenças respiratórias, gestantes, entre outros.
  • As atividades físicas e práticas esportivas, de qualquer modalidade, com crianças.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp