ELEIÇÕES 2020: Partidos poderão eleger vereador este ano mesmo sem atingir o quociente eleitoral

Em Panambi, onde 147 candidatos estão disputando uma vaga na Câmara de Vereadores, muitos questionam qual será o quociente eleitoral este ano. Esse procedimento eleitoral define quem atingiu votação suficiente para emplacar o primeiro parlamentar.
De acordo com Lei n° 9.504/97, art. 5º), nas eleições proporcionais, contam-se como válidos apenas os votos dados a candidatos regularmente inscritos e às legendas partidárias”
Anteriormente à Lei n. 9.504/97, além dos votos nominais e dos votos de legenda, os votos em branco também eram computados no cálculo dos votos válidos.
Nesta eleição municipal, mesmo que um partido não atingir o quociente eleitoral, ele irá para a chamada sobra de votos e terá chance de eleger algum candidato a vereador.
Quociente eleitoral é o seguinte: somam-se os votos válidos das eleições e divide-se pelo número de cadeiras na Câmara Municipal. Por exemplo: se houver 26 mil votos válidos, divide-se por 13 (cadeiras do Legislativo em Panambi) e o quociente eleitoral seria em torno de 2 mil votos.
Ou seja, o partido que atingir 2 mil votos, elege um vereador (o mais votado da legenda) automaticamente. Se obter 4 mil votos, elege dois vereadores.
Em seguida, quando os partidos não atingirem mais o quociente, começa a sobra de cadeiras. O partido que alcança 3.500 votos por exemplo, elege um vereador, teve sobra de 1.500 mil votos poderá obter mais uma cadeira, se nenhum outro atingir esse número, na sobra. E assim vai, até se completarem as 13 vagas.
Apesar desse critério, segundo as regras eleitorais atuais, mesmo quem não fizer “legenda” pode eleger um vereador. Isso porque, após os primeiros escolhidos entre os que atingiram o quociente, começa a contagem das sobras. No entanto, o mais votado terá que fazer mais de 10% do quociente, ou seja 200 votos, caso o número de votos válidos para vereador seja de 26 mil
Assim, se uma sigla tem mil votos de sobra, mas o partido que não atingiu o índice chegou a um número maior de sufrágios, tem direito de eleger um representante. Exemplificando: se o partido o fez 3 mil votos, colocou um vereador e ficou com mil de sobra, será vencido pela agremiação que não atingiu o índice, mas conquistou mais de mil sufrágios.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp