Coronavírus: Rio Grande do Sul tem primeira morte confirmada

O prefeito de Porto Alegre, Nelzon Marchezan Júnior, informou na noite de terça-feira (24) a primeira morte por coronavírus no Rio Grande do Sul. Trata-se de uma mulher, de 91 anos, que estava na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Moinhos de Ventos.

“Lamentamos muito, esperamos que nossas medidas possam evitar que isso seja uma constante em nossa cidade. Mas precisamos de todos. Isso não é uma questão jurídica, ideológica. É uma questão fática e de saúde”, ressaltou Marchezan nas redes sociais.

O prefeito da capital ressaltou que há nove pacientes com coronavírus internados na UTI e outros 26 com suspeita aguardando o resultado dos testes. “Passamos a um novo e triste momento na cidade de Porto Alegre. As pessoas testadas já não nos dão a correta noção da gravidade, pois já estamos em transmissão comunitária”, desabafou.

Para ele, as medidas de segurança são simples: isolamento. “O momento é muito grave, precisamos da conscientização e participação de todos. Estamos e precisamos de todas as formas, TODAS, de isolar e proteger a nossa população acima de 60 anos”, escreveu.

No Rio Grande do Sul, até esta terça-feira (24/3), foram notificados 2.726 casos indicativos de coronavírus. Entre os quais, 112 foram confirmados, 826 descartados e 204 suspeitos seguem em investigação para Covid-19. Estão em análise para classificação 1.064 notificações. Os dados são do Informe Epidemiológico, finalizado às 17h25.

O Laboratório Central do Estado (Lacen) realizou 232 testes para o novo coronavírus nesta terça (24). Desses, 207 deram negativo e 25 positivos.

Ainda de acordo com o Informe Epidemiológico, há casos positivos em 35 municípios gaúchos. A maior parte está em Porto Alegre (47), seguido de Bagé (7), Canoas (6) e Lajeado (5)

Entre os casos confirmados, 43 (38%) são do sexo feminino e 69 (62%) do sexo masculino. A faixa etária com maior número de casos é a dos 50 aos 69 anos, com 47 casos (42%).

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp