Coronavírus já matou mais de 22 mil pessoas em todo o mundo e infectou 487 mil 

O coronavírus já infectou mais de 487,6 mil pessoas e matou mais de 22 mil em todo o mundo, segundo os dados da Universidade norte-americana Johns Hopkins. Em um mapa interativo, a instituição está atualizando o número de casos mundiais, clique aqui para acessá-lo.

A maior quantidade de mortes está na Europa. Somente, na Itália, já são 7.500 mortes, o dobro do registrado na China. Somente na quarta-feira (25), o número de mortos chegou a 683, conforme a Agência de proteção Civil. 

As medidas de prevenção aumentam de acordo com a propagação da doença no país, que há pouco mais de um mês resistia a certas ações, como o isolamento. O Ministro das Relações Exteriores chegou a afirmar na época que havia um risco de “infodemia” e “desinformação” que estava afetando o sistema econômico. Hoje, líderes de governos locais na Itália têm utilizado a internet para exortar moradores a permanecerem em casa, porque muitas pessoas estão ignorando o confinamento vigente em todo o país, o que agrava a situação.

O número registrado ontem é menor que o pico de 743 na terça-feira (24), mas maior do que o total dos dois dias anteriores e o terceiro maior registro diário desde o surgimento do surto nas regiões do norte do país, em 21 de fevereiro. Atualmente, há 74.386 casos confirmados.

A Espanha registrou 655 mortes pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, um número menor do que as 700 dessa quarta-feira, informou hoje (26) o Ministério da Saúde. O total de mortes no país ultrapassou 4 mil.

O número total de casos de coronavírus subiu de 47.610 para 56.188 ontem. As mortes causadas pelo vírus subiram para 4.089, diante das 3.434 de quarta-feira, informou o ministério. Uma pista de patinação em Madri foi transformada em um necrotério improvisado, e dezenas de mortes estão sendo registradas em lares de idosos em todo o país.

Já os Estados Unidos registraram 1.031 mortes causadas pelo novo coronavírus na quarta-feira (25). São 68.572 casos da doença, o que coloca o país em terceiro lugar, logo atrás de Itália e da China, em relação ao número de infectados, de acordo com os dados da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

De acordo com números encaminhados, no início do mês, ao Congresso norte-americano, entre 70 milhões e 150 milhões de pessoas poderão ser infectadas nos Estados Unidos, que tem aproximadamente 327 milhões de habitantes.

Entre os países com maior número de infectados, está a Alemanha (39.355), Irã (29.406), França (25.604), Suíça, (11.027), Reino Unido (9.642) e Coreia do Sul (9.241).

*Com informações de Agência Brasil e Reuters.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sul Brasileira
X