Caso de panambiense desaparecido está encerrado, afirma delegado de polícia

Em entrevista à Rádio Sulbrasileira, o delegado de Polícia, Gustavo Fleury, afirmou que não está mais trabalhando no caso do desaparecimento de Ademir José Ribeiro (39), popularmente conhecido por “Bicudo”. “Já foi feita uma ocorrência de localização, então o caso está encerrado”, explicou.

O mecânico desapareceu na tarde do dia 31 de julho, quarta-feira, e teria saído de sua oficina no Bairro Trentini, onde também reside. Uma semana depois, a irmã de Ademir afirmou que falou com ele por telefone e foi informada que estava no Paraná, abrigado em um albergue.

Para localizar o Bicudo, a Polícia Civil efetuou diligências onde apurou-se que ele havia logado em uma conta no Facebook no município de Araucária, no Paraná, dias depois do desaparecimento. A polícia também obteve o depoimento de um mototaxista que teria levado o sujeito à rodoviária. Imagens das câmeras de segurança mostraram Ademir entrando no local. “Tudo isso, na investigação preliminar, foi de que esta pessoa não foi vítima de homicídio e teria desaparecido por conta própria em razão de um desentendimento com a companheira”, afirmou.

Fleury destaca que, neste tipo de ocorrência, a polícia trabalhar para fornecer informações à família do desaparecido. “Nos casos de desaparecimento, nossa função é localizar esta pessoa. Não temos a obrigação de buscá-la. Ela é maior de idade e pode fazer o que bem entender.”

Veja a entrevista completa no Facebook, a partir dos 66 minutos e 30 segundos: