Campanha Valores que Ficam, da Assembleia Legislativa, tem crescimento de 12%

Com a meta de estimular os contribuintes gaúchos a destinarem recursos para instituições beneficentes, a campanha Valores que Ficam, da Assembleia Legislativa, teve um crescimento de 12,2% neste ano em relação ao anterior. Dados da Superintendência da Receita Federal no Estado apontam que foram destinados, por meio do Imposto de Renda, R$ 15,577 milhões para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e para os Fundos da Pessoa Idosa. No ano passado, foram R$ 13,891 milhões.

Os dados foram apresentados na tarde desta quinta-feira (9) pelo presidente da Assembleia, Ernani Polo (PP), ao lado do superintendente-adjunto da Receita Federal no Rio Grande do Sul, Ademir Gomes de Oliveira, e das estrelas da campanha, Jair Kobe, o Guri de Uruguaiana, e o músico Renato Borghetti. “O resultado da mobilização foi bastante positivo, especialmente, se levarmos em conta o momento difícil em que ela aconteceu. É uma luta de todos para que as instituições tenham melhor estrutura e capacidade de atender quem mais precisa, oferecendo um acolhimento melhor”, apontou o presidente do Parlamento gaúcho.

A iniciativa, lançada no ano passado, durante a gestão do deputado Luís Augusto Lara (PTB), incentiva os contribuintes gaúchos que têm imposto a pagar, no modelo completo de declaração, a destinar até 3% para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e outros 3% para os Fundos da Pessoa Idosa, deixando o recurso circular no Estado. Devido à pandemia do coronavírus, o prazo para o envio da declaração foi estendido em dois meses, encerrando-se em 30 de junho.

Oliveira informou que o Estado tem cerca de 300 Fundos da Criança e do Adolescente e outros 78 para a Pessoa Idosa que serão beneficiados pelos recursos. “O Rio Grande do Sul sempre ficou muito aquém nestas destinações. Agora, estamos em terceiro lugar entre as dez regiões da Receita Federal. Esperamos aumentar o volume destinado, pois nosso potencial de arrecadação é grande. Mas, para isso, precisamos, normalizar o ato de doar e estimular os mais próximos a agir assim também”, frisou Oliveira.

A mobilização conta com apoio, também, do Conselho Regional de Contabilidade, do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de diversas entidades que atuam em favor de crianças, adolescentes e idosos. A presidente do Conselho, Ana Tércia Lopes Rodrigues, acredita que a campanha está sendo incorporada pelo contribuinte gaúcho e pelos contadores. “Nunca, como agora, a sociedade precisou tanto destes recursos. Acreditamos que as entidades saberão utilizá-los com transparência”, ressaltou.

A secretária do Trabalho e Assistência Social, Regina Becker, representou o governador do Estado Eduardo Leite no encontro virtual, que contou também com a participação de representantes da Defensoria Pública, Federação das APAES do Rio Grande do Sul e de entidades das sociedade civil. Os deputados Luís Augusto Lara (PTB), Dirceu Franciscon (PTB) e Gabriel Souza (MDB) também acompanharam a apresentação dos resultados da campanha.

Texto: Maicon Bock (Assembleia Legislativa)

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp