Baixa umidade relativa do ar deixou Panambi em alerta na tarde da quinta-feira (15)

De acordo com o aplicativo Ecoflex da Widitec, em Panambi ás 14h de ontem, quinta-feira (15), a umidade relativa do ar chegou a 14%. Já no Bairro Arco Íris, de acordo com levantamento da Cotripal, no mesmo horário a umidade relativa do ar chegava aos 19%. Esta umidade deixa a cidade em estado de alerta, com índice abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A organização Mundial da Saúde informa que, a umidade relativa do ar entre 30% e 20%, é considerado estado de atenção. Nestes casos, é recomendado evitar exercícios físicos ente 11 e 15h, deixar no ambiente balde com água ou toalha molhada e evitar locais desprotegidos do sol.
Abaixo de 20% é considerado estado de alerta e, além das recomendações acima, também devem ser evitados exercícios físicos das 10 às 16h. Quando a umidade registrada for inferior a 12%, é considerado estado de emergência e deve ser evitada qualquer tipo de exposição ao sol entre 10h e 16h.
Especialista também sugerem que os ambientes fechados sejam umidificados, além do uso de soro fisiológico em olhos e narinas.
Os principais problemas causados pela baixa umidade do ar são:
A baixa umidade relativa do ar tem várias consequências, entre elas o possível surgimento de problemas causados pelo tempo seco. Os principais sintomas sentidos quando a umidade do ar cai são:
Rinite;
Asma;
Outros problemas respiratórios;
Irritação nos olhos;
Irritação no nariz;
Garganta seca e sensível;
Ressecamento da pele;
Problemas cardíacos;
Aumento nos casos de acidentes vasculares cerebrais.

Neste sábado (17), no Programa Fala Comunidade, o doutor Luis Ernesto Dorneles falará sobre os cuidados que as pessoas devem ter quando a umidade relativa do ar é baixa.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp