Auxílio emergencial: moradores de Cruz Alta e Ibirubá são alvos de fraude

Moradores dos municípios de Cruz Alta e Ibirubá registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia informando que tiveram parte do dinheiro do auxílio emergencial utilizado por outras pessoas. Os casos serão investigados pela Polícia Civil

Uma vítima de Cruz Alta relatou que ao sacar a segunda parcela do auxílio, ficou sabendo que já havia retirado o valor. Ela afirmou que o seu cadastro foi realizado por um conhecido que se ofereceu para ajudar. O e-mail de cadastro para receber o auxílio foi feito pela esposa de tal amigo.

Outro beneficiário de Cruz Alta foi fazer o saque da segunda parcela e foi informado pelo funcionário da agência que alguém havia transferido de “forma fraudulenta” o valor de seu benefício para um cartão e gastou todo o valor.

Uma beneficiária de Ibirubá foi até a agência bancária para saber porque a segunda parcela do auxílio ainda não havia entrado em sua conta. Porém, ela constatou que o valor já havia sido utilizado para o pagamento de um boleto. No entanto, a pessoa afirmou que não utilizou o auxílio para esta finalidade e sequer teve acesso a ele. Também disse que não autorizou outras pessoas a fazer uso do valor. Ao tentar acessa o aplicativo, constatou que seu CPF já estava cadastrado com um e-mail desconhecido pela vítima.

Ainda em Ibirubá, uma mulher foi verificar a lista de beneficiários do auxílio emergencial e constatou que seu nome estava na lista. No entanto, ela afirmou que não havia solicitado o recurso e, ao pesquisar, soube que como a comunicante possui cadastro único automaticamente, é beneficiada.

Ao tentar realizar o cadastro no aplicativo, constatou que seu CPF já estava sendo utilizado por um e-mail desconhecido. A vítima foi até a agência bancária para sacar as duas parcelas do benefício e ficou sabendo que elas já haviam sido depositadas. Porém, para a surpresa da vítima, os valores já haviam sido sacados. Ela afirmou aos policiais que não realizou o saque e sequer passou a senha para terceiros.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp