Assembleia Legislativa irá viabilizar internet para alunos da Uergs

Depois de garantir internet para até 900 mil estudantes da rede pública estadual de ensino, a Assembleia Legislativa irá viabilizar o mesmo para 2,4 mil alunos da Uergs (Universidade do Estado do Rio Grande do Sul) que não têm acesso à rede, pelo período de seis meses. A iniciativa, que terá custo total de R$ 650 mil, foi apresentada pelo presidente Ernani Polo (PP) à Mesa Diretora na manhã desta terça-feira (2).

Na sequência, o reitor da Leonardo Beroldt, acompanhado do diretor de Assuntos Institucionais, Araon Concha Vásquez Hengles, detalharam o projeto ao deputado Ernani Polo, à presidente da Comissão de Educação, deputada Sofia Cavedon (PT), e ao deputado Gabriel Souza (MDB).

A proposta de acessibilidade tecnológica, segundo o reitor, está inserida no Sistema de Monitoramento Estratégico do Estado, e contribuirá com os níveis de educação no que tange à necessidade social, visando permitir que universitários que não têm condições de pagar pelo serviço possam continuar estudando a distância.

De acordo com o reitor, a universidade já traçou um mapeamento dos alunos com perfil de hipossuficiência, que representam 41% do total: “Também estamos trabalhando, desde o mês de abril, na adaptação dos professores às plataformas de ensino a distância, como o Moodle, por exemplo, oferecendo uma formação continuada aos docentes. Nos últimos dias, iniciamos a formação dos alunos”, destacou.

O deputado Ernani Polo se mostrou favorável à proposta e disse que a Uergs terá todo o apoio do Parlamento para incentivar a continuidade das atividades mesmo durante o período de distanciamento social: “A solicitação da universidade estadual vem ao encontro das medidas que temos adotado aqui na Assembleia para proporcionar que alunos que não possuem acesso à rede, possam dar continuidade aos seus estudos durante este momento”, frisou.

O reitor também apresentou o projeto Biblioteca Virtual, que disponibiliza um acervo de 8 mil títulos aos 6 mil alunos da Uergs de forma digital, possibilitando acesso à bibliografia obrigatória e complementar dos cursos, dando suporte às aulas on-line e evitando que os alunos frequentem as bibliotecas físicas.

A solicitação será deliberada na próxima reunião da Mesa Diretora da Assembleia.

Apoio à educação durante a pandemia
Por meio de um esforço conjunto pela economia de recursos, a Assembleia irá viabilizar R$ 5,4 milhões para a Secretaria Estadual da Educação oferecer internet para que 900 mil estudantes e professores da rede estadual de ensino possam participar de aulas virtuais. O acesso será pelo celular de cada usuário. Os repasses mensais serão feitos de junho a dezembro deste ano.

Outra iniciativa do Parlamento gaúcho foi a cedência da grade de programação da TV Assembleia para a exibição de 40 horas de aulas semanais. O canal transmite aulas de reforço para estudantes do Ensino Médio que estão se preparando para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). A iniciativa é resultado de um convênio entre a Assembleia e governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação e da TVE.

Texto: Bethânia Helder e Maicon Bock

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp