Advogado diz que condenada no Caso Bernardo irá para o semiaberto no final do ano

Edelvânia Wirganovicz, amiga de Graciele Ugulini, condenada a 22 anos e 10 meses de prisão em regime fechado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver do menino Bernardo Uglione Boldrini, em abril de 2014, “vai progredir no regime agora no fim do ano. Fim do ano, no máximo no início do ano que vem, ela está indo para o semiaberto já”, comentou seu advogado, Jean Severo.
O irmão de Edelvânia, Evandro Wirganovicz, foi posto em liberdade condicional 10 dias após a sua condenação onde foi considerado culpado pelo crime de homicídio simples e condenado à pena de 8 anos de reclusão. Foi considerado culpado pelo crime de ocultação de cadáver triplamente agravada e condenado à pena de 1 ano e seis meses de reclusão. Em virtude do concurso material reconhecido, a pena total é de 9 anos e 6 meses de reclusão em regime semiaberto, sem possibilidade de recorrer em liberdade.
Relembre o Caso Bernardo
Bernardo Uglione Boldrini foi morto em 4 de abril de 2014, após desaparecer em Três Passos. O corpo da criança somente foi encontrado dez dias depois, em uma cova vertical, à beira de um riacho, no interior do município de Frederico Westphalen, distante cerca de 100 quilômetros. Laudos periciais atestaram a presença de midazolam no estômago, rim e fígado da vítima. Os réus, Leandro Boldrini (pai), Graciele Ugulini (madrasta), e os irmãos Edelvânia e Evandro Wirganovicz responderam por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e falsidade ideológica (Leandro). Todos foram condenados.

Fonte: Clic JM Notícias

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp