“A iniciativa privada também precisará se adaptar ao momento que vivemos”, afirma governador

No fim da tarde de terça-feira (17/3), o governador Eduardo Leite recebeu representantes de entidades e chefes de Poderes para nova reunião de trabalho sobre as ações tomadas para retardar a propagação do coronavírus no Estado.

O encontro também contou com uma apresentação da secretária Leany Lemos (Planejamento, Orçamento e Gestão), que traz dados da evolução do Covid-19 no mundo e projeções para o Rio Grande do Sul.

“A hora de agir é agora, mesmo que tenhamos ainda poucos casos confirmados. Somente as medidas determinadas pelo governo não serão suficientes. Precisamos que a iniciativa privada também se planeje para enfrentar esse período difícil”, explicou o governador.

Leite se refere às alterações de rotina, como rodízio entre os funcionários e mudanças de jornadas, para evitar a lotação do transporte coletivo, além da implementação do teletrabalho, em funções que possam ser adaptadas ao regime.

Mesmo cientes das complicações econômicas da crise de coronavírus, as entidades se mostraram compreensivas. Além de destacarem a importância de uma análise de dados com cálculos estatísticos, também exaltaram a rapidez com que as atitudes estão sendo tomadas pelo governo. Embora tenham demonstrado preocupação com os negócios, os representantes de mostraram atentos à situação e expuseram planejamentos que estão sendo elaborados.

O governador propôs que um grupo de conversação on-line seja montado entre os representantes, a fim de manter a troca constante de informações. Também estimulou que as universidades se reúnam para formar um grupo técnico com especialistas.

O encontro contou com a presença de chefes de Poderes, parte do secretariado do Executivo, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ernani Polo, do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, e representantes de entidades comerciais, do agronegócio, da área hospitalar e de universidades.

“Daremos todo o apoio para reduzir o impacto econômico deste momento”, disse Leite em reunião na Federasul

O governador Eduardo Leite participou, no final da manhã desta quarta-feira (18/3), da reunião de integração do mês de março da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul). O governador havia sido convidado para palestrar no Tá Na Mesa desta semana, mas, devido às restrições de aglomerações imposta pelas medidas de controle da propagação do coronavírus, o formato foi modificado. Somente a diretoria da entidade participou da conversa, que durou pouco mais de uma hora.

O assunto que dominou o encontro foi as ações que estão sendo tomadas no Estado para retardar o avanço do coronavírus. Leite elencou as medidas que já foram tomadas desde a confirmação do primeiro caso, no dia 5 de março, e ressaltou que novas restrições devem ser anunciadas ainda nesta quarta.

“Estamos aprendendo na medida em que a situação evolui. Vimos o que foi adotado em outros países, alguns que são grandes potências, e podemos tomar medidas agora, antes de gerarmos casos acima da nossa capacidade. Precisamos da colaboração de todos”, destacou, lembrando da importância de reforçar os hábitos de higiene e da adoção da etiqueta respiratória.

Aos empresários, fez um apelo. “Peço que as empresas façam um esforço de estabelecer rodízio de funcionários e redução de jornadas, para expor menos os funcionários aos horários de pico no transporte coletivo, por exemplo. Se dispersarmos o fluxo entre as pessoas, já é uma maneira de reduzir a possibilidade de contágio”, destacou.

A presidente da Federasul, Simone Leite, ao agradecer a presença do governador, também elogiou as medidas rápidas tomadas pelo Estado.

Além da pandemia, os empresários aproveitaram a oportunidade para expor preocupações a respeito do impacto econômico que as medidas tomadas causarão nos negócios e na economia como um todo. A restrição de atividades comerciais, por exemplo, e de produção industrial, foi uma das situações mencionadas.

“Temos de fazer um trabalho mais forte e, depois, uma abertura gradual. Estamos prontos para dar o apoio necessário e reduzir o impacto econômico das medidas restritivas”, garantiu. Leite disse ainda que se reunirá com técnicos da Secretaria da Fazenda para discutir o assunto.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

  
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sul Brasileira
X