Vereador Léo Almeida: Panambi, Um novo tempo: para onde está caminhando a saúde?


O Vereador Léo Almeida, falou na última sessão da Câmara Municipal de Panambi, sobre saúde pública, principalmente no que demanda a área de cirurgias eletivas e não eletivas no nosso município, sejam elas de baixa ou de média complexidade, que é onde nossos cirurgiões, e nosso Hospital de Caridade de Panambi, estão capacitados. O vereador falou que entende que estamos indo num processo inverso em Panambi, quando nosso Hospital, evoluiu muito tendo um bloco cirúrgico dos melhores da nossa região, a Secretaria Municipal de Saúde está enviando pessoas pra fazerem cirurgias de baixa e média complexidade, para outros municípios, e até para Porto Alegre. Sendo que temos condições de estrutura médica e hospitalar para resolver estas situações em Panambi. Mas por um embate da Diretora da Saúde do município com os médicos, quem está pagando e penando por esta conta são os cidadãos.
O Vereador Léo Almeida na última sessão da Câmara, explanou sobre o relato de uma paciente, que teve que fazer uma cirurgia de endometriose, que poderia ser feita em Panambi, por profissionais aqui do município, (citou o doutor Marco Lieberknecht, profissional altamente qualificado), mas esta senhora foi encaminhada para fazer a cirurgia em Porto Alegre, e tendo que se deslocar de ônibus, pois a Administração Municipal nem se quer forneceu um transporte adequado. Esta paciente saiu a meia-noite de Panambi, e foi operada às oito horas da manhã, retornou a meia-noite de ônibus a Panambi.
Após alguns dias a paciente teve um quadro de infecção, onde teve que retornar a Porto Alegre. Chegando lá o médico falou a paciente “moça você está toda infeccionada, quem tratou disto”, e a mesma respondeu, “Doutor foi o senhor, quem me operou”. Ou seja, na capital os pacientes são tratados como mais um.
O vereador colou os transtornos causados a família desta paciente, com uma criança de três anos que necessita dos cuidados maternos, o marido tendo que acompanhar sua esposa, e ainda tendo que desembolsar do seu dinheiro para alimentação e transporte, durante a estada em Porto Alegre. A paciente tendo que se deslocar por duas vezes, para fazer uma cirurgia, que poderia ser feita em nosso município.

Fonte: Assessoria do PP

Comentários