Patrulhas agrícolas terão ampliada capacidade de atuação


Sistema descentralizado de gestão está sendo implantado para melhor atender os produtores rurais do município
A noite desta terça-feira, dia 29 de agosto, marcou o início do sistema de descentralização da Patrulha Agrícola no município de Panambi. Tendo por local o Clube Jaciandi, estiveram reunidos agricultores de praticamente todas as localidades rurais do município.
Além do secretário da Agricultura, Indústria, Comércio, Serviços e Meio Ambiente, Rafael Jacques de Oliveira, também participaram o secretário adjunto Egon Lengler, o supervisor de Fomento Agropecuário, Agroindústrias e Feiras, Derli Franco, o supervisor da Divisão de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal, Daniel Martin Brönstrup e o prefeito municipal Daniel Hinnah, explicando detalhes sobre o funcionamento desta iniciativa. Representando a Emater Panambi, participou a extensionista social rural Sandra Spada, que incentivou e desafiou os produtores a se engajarem neste novo projeto que busca “atender da melhor maneira, mediante o uso comunitário, com a organização dos próprios produtores, a demanda pelas máquinas e equipamentos (ensiladeira, carreta basculante de ferro e roçadeira)”.
Já o secretário Rafael, ao apresentar a estratégia de descentralização, falou que a exemplo da cidade vizinha de Condor, que iniciou com poucas patrulhas e, hoje, já conta com 11 unidades, também nosso município precisa começar para no futuro ter todas as regiões geográficas do interior contempladas. Ele destacou que entre as grandes vantagens do sistema descentralizado está o maior rendimento da capacidade de trabalho dos equipamentos. Atualmente, são atendidos 15 produtores ao mês por máquina e com o novo sistema esse número deve dobrar. “Sendo o gerenciamento feito pelos produtores e com as máquinas guardadas nas propriedades, reduz-se o tempo de deslocamento entre a Prefeitura e o local do serviço, por exemplo. Também é possível aproveitar melhor os períodos de sol, como no verão, quando os dias são mais longos, ou se for preciso trabalhar em sábados ou domingos, para tarefas mais urgentes”.
O prefeito Daniel salientou também que os equipamentos para iniciar as atividades já estão sendo adquiridos e para as duas primeiras patrulhas agrícolas o “kit” de trabalho já está disponível. “Então, fica faltando agora os produtores se organizarem para dar início aos trabalhos. Precisamos identificar lideranças engajadas e comprometidas para fazer as mudanças que são necessárias ao bom andamento de todos os serviços que prestamos para a comunidade”.
O encontro rendeu um extensivo debate para elucidar dúvidas, apresentar considerações, críticas e sugestões, sendo ao final definido que a Prefeitura continuará, através da SMAIC, assessorando esta implantação das patrulhas agrícolas. Um grupo de produtores foi indicado e recebeu do secretário Rafael o estatuto e orientações para colocar em prática os serviços da patrulha agrícola de forma que possa beneficiar a comunidade rural de Panambi.